SIIRH

 

RESUMO: O Sistema de Informações Integradas de Recursos Hídricos (SIIRH) é uma plataforma de dados ambientais para a gestão de recursos hídricos, desenvolvida pela Agência de Desenvolvimento da Bacia da Lagoa Mirim (ALM) em parceria com o Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Hidrometria e Sedimentos para o Manejo de Bacias Hidrográficas (NEPE-HidroSedi) da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). O SIIRH proporciona ao usuário uma análise integrada de todo o acervo histórico de dados hidrometeorológicos (nível d’água, precipitação, dados de qualidades de água, entre outros), monitorados pela ALM, suas antecessoras e o grupo NEPE-HidroSedi, na Bacia Hidrográfica Mirim-São Gonçalo (BHMSG), desde 1935. A ferramenta Business Intelligence utilizada no SIIRH fornece ao usuário maior interatividade, proporciona maior entendimento e auxilia na tomada de decisões. A plataforma oferece opções para estruturar séries com diferentes intervalos de tempo. Além disso, permite ao usuário selecionar diferentes estações de monitoramento com vista a realizar análises comparativas. A principal característica do SIIRH é executar, rapidamente, análises de modo integrado, no qual o usuário poderá ter todas as informações de interesse na tela do computador ou na palma de sua mão.

ALM e a Bacia Hidrográfica Mirim-São Gonçalo A Agência de Desenvolvimento da Bacia da Lagoa Mirim (ALM) foi criada pelo Decreto n° 1.148 de 26 de maio de 1994, quando da transferência para a UFPel do acervo técnico-científico e patrimonial, bem como a administração das obras da Barragem Eclusa do São Gonçalo e do Distrito de Irrigação do Chasqueiro, anteriormente sob a responsabilidade do Departamento da Lagoa Mirim da extinta Superintendência do Desenvolvimento da Região Sul (SUDESUL). A ALM atua, juntamente com os congêneres do Uruguai, no aproveitamento dos recursos naturais e hídricos da BHMSG, comuns ao território de ambos os países. Dessa forma, a atuação se insere nos marcos da Comissão Mista Brasileiro-Uruguaia para o Desenvolvimento da Bacia da Lagoa Mirim, com a criação da CLM em 1963, e do Tratado de Cooperação da Lagoa Mirim de 1977, observados na linha do tempo (Figura 1).

Figura 1: Linha do tempo.

 

A ALM, em conjunto com o NEPE-HidroSedi, tem por objetivo ampliar e aprimorar o conhecimento sobre os processos hidrológicos e sedimentológicos, com base em informações obtidas no ambiente, a partir do monitoramento de rios e corpos hídricos na Bacia Mirim-São Gonçalo, localizada na região sul do Brasil. A BHMSG (Figura 4) é uma bacia hidrográfica transfronteiriça, localizada na região sudeste do Estado do Rio Grande do Sul (Brasil) e leste do Uruguai. Possui uma área total de 62.250 km², sendo 29.250 km² em território brasileiro, o que inclui nove cidades e uma população estimada de 744.021 habitantes. A área de superfície da bacia é de 33.000 km² em território uruguaio, com uma população estimada em 428.033. A bacia possui importantes corpos hídricos como os rios Jaguarão e Piratini, e o Canal de São Gonçalo (CSG), que liga a lagoa Mirim à Laguna dos Patos em território brasileiro e, a esse está o Arroio Pelotas, bem próximo da desembocadura com a Laguna dos Patos. Do lado uruguaio, os principais rios são: Cebollati, Tacuari, Sarandi e São Miguel. Entre os principais usos da água destaca-se a irrigação, abastecimento humano e dessedentação animal.   BARRAGEM-ECLUSA DO SÃO GONÇALO: A Barragem do São Gonçalo (Figura 2), sob responsabilidade da ALM, representa uma estrutura hidráulica disposta numa seção do Canal São Gonçalo, construída entre 1974 e 1977, com intuito de impedir a intrusão salina advinda da Laguna dos Patos, capaz de percorrer o CSG e adentrar a Lagoa Mirim. Trata-se de uma estrutura indispensável para desenvolvimento regional, garantindo assim atividades consolidadas na região, tais como captação de água doce para consumo humano e uso desse recurso para a irrigação, importante no cenário econômico regional. Associada a estrutura de barramento está uma eclusa que, através de sua operação permite a navegação nesse corpo hídrico.

Figura 2: Barragem Eclusa do São Gonçalo.

A PLATAFORMA DE DADOS SIIRH. Foi desenvolvido, na plataforma do SIIRH, um módulo específico para Barragem-Eclusa do São Gonçalo (Figura 3), no qual o usuário poderá visualizar, por meio de gráficos e tabelas, variações de nível da água, à montante e a jusante da barragem, informações que permite controlar e operar a abertura e fechamento das 18 comportas da barragem, ao associar com dados de direção dos ventos.

Figura 3: Módulo específico para Barragem-Eclusa do São Gonçalo na plataforma SIIRH.

PROGRAMA DE MONITORAMENTO: O programa de monitoramento (Figura 4) observa os seguintes parâmetros: nível (Figura 5A), velocidade, direção do vento, temperatura e umidade relativa (Figura 5B), precipitação (Figura 5C), sedimentos suspensos (Figura 5D), perfis batímetricos (Figura 5E), vazão e velocidade d’água (Figura 5F), na porção brasileira da BHMSG, com grande foco no CSG. O Canal de São Gonçalo tem como principal função escoar todo o fluxo que vem da parte sul da bacia hidrográfica, Lagoa Mirim, para a Laguna dos Patos e depois para o oceano. Por esta razão, o monitoramento do CSG é crucial para o entendimento, modelagem e previsão de eventos hidráulicos e climáticos no âmbito da bacia hidrográfica.

Figura 4: Localização da Bacia Hidrográfica Mirim-São-Gonçalo com sua rede hidrográfica e programa de monitoramento.

Figura 5: Exemplos de estações de monitoramento de (A) nível, (B) precipitação, velocidade e direção do vento, (C) precipitação e umidade relativa do ar, (D) sedimentos em suspensão, (E) levantamentos batimétricos, (F) vazão, velocidade e direção d’água.

CONSIDERAÇÕES: Atualmente, o NEPE-HidroSedi, em parceria com a ALM, desenvolve duas linhas de ação: monitoramento hidrológico e desenvolvimento de plataformas web. Em relação ao monitoramento, está em curso a ampliação da atual rede de monitoramento, com a instalação de novas estações automáticas e capazes de disponibilização de dados em tempo real pelo aporte de telemetria em suas configurações. A criação do SIIRH surgiu pela necessidade de disponibilizar um sistema de informações com variáveis hidrológicas e meteorológicas capaz de suportar todo o acervo histórico da ALM. Para alcançar esse objetivo, todos os dados históricos, registrados em planilhas de campo e documentos físicos arquivados, desde 1964, foram digitalizados, seus dados transferidos para arquivos digitais e salvos em nuvem. O SIIRH contempla toda a rede Hidrometeorológica e de Qualidade da Água da Bacia Hidrográfica Mirim-São Gonçalo sob responsabilidade da ALM. A plataforma desenvolvida mostra-se uma ferramenta eficaz e extremamente importante na disponibilização de informações e tratamento de dados do monitoramento dos recursos naturais e hídricos da BHMSG. Importante destacar que, as informações contidas no SIIRH servirão como um instrumento significativo para a gestão dos recursos hídricos e, associado aos interesses pelos múltiplos usos da água, presente no território da BHMSG, se permitirá melhorar a tomada de decisão. Os dados são disponibilizados para consulta à comunidade, com destaque para o uso no ensino e pesquisa e, em especial para permitir que novos empreendimentos alavanquem o desenvolvimento regional com bases sustentáveis. A Plataforma SIIRH está em uma versão beta. Nem todas as funcionalidades estão disponíveis nesta versão. Caso o usuário tenha interesse nas informações sobre os dados em formato .shp, .xls, bem como outras informações, pode ser contactada a Agência da Lagoa Mirim, ALM através de seu e-mail: alm@ufpel.edu.br. Nessa mensagem o assunto deve ser SIIRH, contendo dados do solicitante e, detalhadamente, informar quais aplicações das requeridas informações.

Acesse o SIIRH:

>> ACESSAR SIIRH <<

 

Manual de Informações do SIIRH:

>> MANUAL SIIRH <<

 

ENVOLVIDOS: